Home
O tempo está passando! PDF Imprimir E-mail

Dentro do relógio aconteceu uma grande briga...

-O senhor segundo gritou:

Chega de correria, não aguento mais ter que fazer a vontade do senhor minuto.

Então o senhor  segundo, esbravejando com o senhor minuto disse que a culpa era da dona hora, pois insistia em ser anunciada pelo senhor relógio. Na verdade era o senhor relógio que apertava a dona hora...dizendo:

-Depressa dona hora, temos que completar mais uma volta, pois ainda tenho mais vinte e tres pontos para percorrer hoje...depressssssa não pare!

 

Vocês não entendem mesmo a minha situação, diz o Sr. Relógio:

O senhor Sol quer ir dormir e a Dona Lua quer sair e eu sou  o responsável por isso, não posso me atrasar, vamos , deixem de discussão e trabalhem corretamente, pois se cada um fizer a sua parte o senhor tempo  não nos importunará. Precisamos contar os dias  para a dona semana garantir o mês de cada ano do homem.

Trabalhem e não parem, pois fomos criados para determinar o tempo de cada um que nasce até o dia de sua morte.

- Principalmente o  tempo do homem.

Ouvindo isso o senhor segundo chorando diz:

- Mas eu sou o que mais corre aqui!

Nascem e morrem pessoas todos os dias e eu estou cansado de correr o tempo todo. Isto não tem fim!

Ai de mim. Vivo correndo.

A discussão continuou e cada vez mais quente ficou, até que:

- PAREMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM!

Por favor parem de discutir.

Houve silencio , então o senhor minuto perguntou:

-Quem gritou???

A sua voz é diferente, não é um de nós, não podemos vê-lo.

- Apareça já!

Então a voz disse:

- Não posso aparecer, não sou como vocês. Existo, mas não sou como vocês.

- Sou a maior divisão de todos vocês!

- Quem é você, disse a dona hora?

- O senhor relógio também perguntou...quem é você afinal???

- EU SOU O MOMENTO!

- Quem?... Disse a dona hora.

Não te conheço, isso não tem lógica...

Calma dona hora eu explico!

Eu sou indivisível e invisível, disse o momento.

(risos, muitos risos)

- Ora , ora, senhor momento, se é que posso te chamar assim... Quero fazer uma pergunta?

Fale senhor relógio!!!

Porque você interrompeu a nossa, tão importante, reunião de acertos?

 

Simples,

 

Vocês discutem o que não conhecem, pois, para isso foram criados, para trabalhar o tempo todo, sem fazer perguntas, descansar ou  fazer qualquer imposição, mas eu não, eu sou algo que não foi criado como vocês e quando apareço deixo logo de existir porque a minha função é apenas determinar algo que vocês não conhecem e nunca poderão entender. Vocês trabalham para o homem , mas eu não.

Voces  jamais poderão entender.

Ora, diz o senhor relógio, se  você não determina nada na vida do homem então porque você existe? Você não tem significado algum! (mais risos)

- Engano seu, caro relógio.


O meu significado passa a existir somente quando sou usado por quem me criou.

Ora, momento, digo senhor momento, se é assim que posso chamá-lo também, se você foi criado então deve existir uma importância para existir...apareça!!!

( mais risos)

- O momento suspira e diz:

- Prestem atenção,

 

Eu não pertenço, como vocês que foram especificamente criados para pertencerem aos homens, a ninguém, somente ao meu criador, que é o de vocês também, mas eu só entro em cena quando Ele determina!

Sou mais importante que vocês porque o Criador é quem determina quando devo agir.


Caros amigos, sendo até parecido com vocês fui criado tão diferente e também com a finalidade de determinar muitas coisas na vida dos homens.  (silêncio)

- Como assim???(espanto)

- Vou tentar explicar:

- Prestem muita atenção...

- Houve um dia, também determinado como os outros que lá do alto são, de um lugar muito distante da Terra, de um Reino poderoso e sobrenatural cujo o Senhor é Deus, que este rei, o Senhor, esvaziando-se de sua glória desceu e tomou a forma de sua principal criação... o homem.

Deus determinou seus dias na terra entre os homens criados por ele e vocês já existiam e trabalhavam para contar o antes e depois de seus dias.

Passados trinta e três anos do seu nascimento, ou, precisamente, trezentos e noventa e seis meses, exatamente onze mil, oitocentos e oitenta dias, ou seja, duzentos e oitenta e cinco mil, cento e vinte horas, ou, dezessete milhões, cento e sete mil e duzentos minutos, ou, um trilhão, vinte e seis milhões e quatrocentos e trinta e dois mil segundos, depois de ser desacreditado, humilhado, espancado e traído , Ele padeceu até a morte numa cruz sem que alguém desse a devida importância para sua obra e tudo isso para que?

Ai é que eu entro, dando o maior significado a tudo isso.

Para realizar o Momento de Deus na vida de todo homem que crer nesta obra de Jesus Cristo e para que?

Para tirar o homem do tempo contável por vocês e levar para o incontável, para o indivisível e ali vocês desaparecerão porque já o homem não precisará mais se preocupar com o tempo.

Lá o homem que receber a eternidade viverá o momento de Deus para sempre, um tempo incontável. Ali um dia serão como mil anos e mil anos como um dia...entenderam?

Não precisará mais do sol nem da lua porque o próprio Deus lhes será por luz por todo o sempre porque foi para este Momento que eu passei a existir...O Momento da vontade de Deus..

Entenderam?

Se você que lê esta mensagem crer nisso poderá começar agora a viver o Momento de Deus ainda nesta vida, onde o contável não terá mais importância, porque todo aquele que Nele crer não perecerá, mas a eternidade ganhará e para sempre viverá.

Pense nisso!

O senhor relógio continua trabalhando em sua vida e a qualquer momento de Deus ele vai parar definitivamente.

Beijo no coração,

Pr.Luciano Ferri